DOM CAETANO FERRARI, NOSSO BISPO, VAI RECEBER O TÍTULO DE CIDADÃO BAURUENSE






Dom Caetano Ferrari recebe o Título de Cidadão Bauruense



No dia 25 de maio o bispo Dom Caetano Ferrari receberá o Título de Cidadão Bauruense, em sessão na Câmara Municipal de Bauru, às 19h30. Toda a comunidade está convidada.

A homenagem, uma iniciativa do vereador Fabiano Mariano, reflete o reconhecimento pela dedicação do bispo à comunidade nesses três anos à frente da Diocese de Bauru.

“Para nós, cristãos católicos, Dom Caetano é a autoridade máxima na cidade. Por tudo o que representa, por ter consagrado Bauru e por todo carinho que demonstra pelo povo ele merece essa homenagem”, afirma o vereador. 

O bispo recebe o Título de Cidadão Bauruense como uma homenagem a sua família, que é da região, e à comunidade de fé. “Agradeço a homenagem às autoridades que me concederam esse título, que divido com todos os fiéis e amigos, com todo o povo da nossa Igreja”, destaca. (Veja abaixo uma entrevista com o bispo).



Saiba mais

Dom Frei Caetano Ferrari, OFM, nasceu no dia 30 de julho de 1942 em Pirajuí (SP). Religioso franciscano, foi ordenado sacerdote no dia 27 de dezembro de 1970; já sua ordenação episcopal ocorreu no dia 7 de julho de 2002. Elevado a bispo, atuou na Diocese de Franca. No dia 15 de abril de 2009 foi nomeado o 5º Bispo Diocesano de Bauru. A cerimônia de posse se deu no dia 31 de maio, na Catedral do Divino Espírito Santo.



Entrevista

1. Como foi sua adaptação e acolhida na cidade de Bauru?

Do ponto de vista social, de contato com o povo em geral, o entrosamento foi muito fácil. Nasci em Pirajuí e Bauru sempre foi uma referência para a região. Aqui tenho muitos amigos e parentes, além de pirajuienses que moram em Bauru. Logo eu me senti em casa, fui muito bem-acolhido. Do ponto de vista eclesial, do conhecimento da vida da Igreja, foi um pouco diferente, porque aqui tem uma realidade própria, diferente das experiências que tive em outros lugares. Não quer dizer que sejam melhores ou piores, são diferentes. Eu precisei de um pouco mais de tempo para conhecer e vejo que tem muita riqueza, muita coisa boa.



2. Que pontos foram mais marcantes na vivência com a comunidade de Bauru nesses três anos?

Quem chega tem que dar um tempo para o conhecimento, sobretudo, a comunhão com o clero da Diocese. O bispo é integrante do clero, que são os ministros ordenados (diáconos permanentes, padres e o bispo). Depois, a compreensão das 41 paróquias da Diocese. Esse contato exigiu um tempo, mas foi muito proveitoso. Hoje eu tenho muito mais segurança. Conheço cada um dos padres, o perfil de cada um; conheço também as comunidades e já estive em cada uma delas. Outro ponto positivo são as visitas pastorais que estou fazendo para conhecer mais de perto as comunidades e as famílias, ter contato com os conselhos paroquiais e entidades sociais e, sobretudo, visitar as pessoas idosas e doentes. Mais um ponto importante é a preparação para o Jubileu de Ouro de criação da Diocese. Um grande sonho meu é impulsionar toda a preparação e celebração dos 50 anos da Diocese em 2014, que vai dar um conhecimento mais profundo da nossa realidade, revisar nosso plano de pastoral e as metas para o futuro.



3. O que significa para o senhor receber o Título de Cidadão Bauruense?
Eu me sinto muito orgulhoso com essa homenagem, que não é tanto pelos méritos pessoais, mas eu aceito e acolho. É uma homenagem que se presta na só a minha família que é da região, mas a toda a comunidade de fé, aos que creem em Deus, que são a maioria; uma homenagem a todos os cristãos, que também são maioria, e uma homenagem, sobretudo, à Igreja Católica de Bauru, que é presente ao longo da sua história. Agradeço a homenagem às autoridades que me concederam esse título, que divido com todos os fiéis e amigos, com todo o povo da nossa Igreja

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pedro do Baião e do Cordel é bauruense e está na chamada do Criança Esperança!